sexta-feira, 3 de Setembro de 2010

Zimbo transmitiu as primeiras imagens de Maputo

A Zimbo recusa ter participado em qualquer black-out deliberado sobre os violentos acontecimentos que estão a ter lugar na capital moçambicana, Maputo, conforme fizémos referência na nossa abordagem anterior. Mais de 24 horas depois da crise ter tido inicio, a TV/Zimbo transmitiu pela primeira vez no seu telejornal de quinta-feira à noite as primeiras imagens da "guerra" de Maputo. Contrariamente ao que tem sido habitual, quando se trata de grandes acontecimentos da actualidade nacional e internacional, a Zimbo não convidou ninguém para comentar o assunto. Em termos de análise, as atenções da Zimbo ontem estiveram voltadas para as conversações israelo-palestinas que decorrem em Washington.
Da nossa parte, reconhecemos ter havido alguma precipitação ao colocarmos a TV/Zimbo no mesmo pacote do "estratégico black-out" promovido pelos órgãos públicos em relação aos acontecimentos de Maputo. Não deixa contudo de ser estranho que a Zimbo tenha evitado tratar o assunto com o destaque que ele merecia e continua a merecer tendo apenas como justificação o facto de não ter conseguido arranjar num primeiro momento as imagens para ilustrar a notícia.
Esta quinta-feira já com as imagens, também não houve nem comentário e muito menos debate. Em nosso entender e dada a grande proximidade sócio-política das duas realidades, a "guerra de Maputo", suas causas e consequências, devia ser um assunto da maior relevância para quem faz apenas jornalismo em Angola, sem outras preocupações.